Florbela Espanca (1894—1930)

“É pensando nos homens que eu perdoo aos tigres as garras que dilaceram.”

Florbela Espanca

florbela_espanca(Vila Viçosa, Portugal, 8 de Dezembro de 1894 — Matosinhos, 8 de Dezembro de 1930), batizada como Flor Bela de Alma da Conceição Espanca, foi uma poetisa portuguesa. A sua vida, de apenas trinta e seis anos, foi plena, embora tumultuosa, inquieta e cheia de sofrimentos íntimos que a autora soube transformar em poesia da mais alta qualidade, carregada de erotização, feminilidade e panteísmo. quickiwiki

blogdosampaio.com  Citações

Marcos Assumpção canta Florbela Espanca, poetisa portuguesa.
Belô Poético 2013 Marcos Assumpção canta Poetisa Portuguesa Florbela Espanca, música “Amar” Marcos Assumpção canta Poetisa Portuguesa Florbela Espanca, música “Amar” no Belô Poético 2013
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s