Gilberto Dimenstein (1956-)

Gilberto Dimenstein“Só existe opção quando se tem informação…Ninguém pode dizer que é livre para tomar o sorvete que quiser se conhecer apenas o sabor limão.”

Gilberto Dimenstein

Facebook     Coluna na Folha de São Paulo      Projeto Catraca Livre

|Programa “Provocações” 557 com o jornalista e educador Gilberto Dimenstein – 13/03/2012 – Bloco 1 |

|Programa “Provocações” 557 com o jornalista e educador Gilberto Dimenstein – 13/03/2012 – Bloco 2 |

                                                          biografia | Gilberto Dimenstein

 

gilberto-dimensteinGilberto Dimenstein (São Paulo, 28 de agosto de 1956) é um jornalista brasileiro.

Dimenstein é oriundo de uma tradicional família judaica de Marrocos que mudou-se para o Brasil e instalou-se na Vila Mariana, distrito de São Paulo.

Estudou no Colégio I. L. Peretz, em São Paulo. Formado na Faculdade Cásper Líbero, é colunista da Folha de S.Paulo e da rádio CBN. Já foi diretor da Folha de S. Paulo na sucursal de Brasília e correspondente internacional em Nova Iorque daquele periódico. Trabalhou também no Jornal do Brasil, Correio Braziliense, Última Hora, revista Visão e Veja. Foi acadêmico visitante do programa de direitos humanos da Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Por suas reportagens sobre temas sociais e suas experiências em projetos educacionais, Gilberto Dimenstein foi apontado pela revista Época em 2007 como umas das cem figuras mais influentes do país.

Ganhou o Prêmio Nacional de Direitos Humanos junto com D. Paulo de Evaristo Arns, o Prêmio Criança e Paz, do Unicef, Menção Honrosa do Prêmio Maria Moors Cabot, da Faculdade de Jornalismo de Columbia, em Nova York.1 Também ganhou os prêmios Esso (categoria principal) e Prêmio Jabuti, em 1993, de melhor livro de não-ficção, com a obra “Cidadão de Papel”. 1

Foi um dos criadores da ANDI – Comunicação e Direitos, uma organização não-governamental que tem como objetivo utilizar a mídia em favor de ações sociais. Em 2009, um documento preparado na Escola de Administração de Harvard, apontou-o como um dos exemplos de inovação comunitária, por seu projeto de bairro-escola, desenvolvido inicialmente em São Paulo, através do Projeto Aprendiz. O projeto foi replicado através do mundo via Unicef e Unesco.

O senador Cristovam Buarque, que criou a Bolsa-escola quando era governador do Distrito Federal, revelou, em livro intitulado ” A força de uma ideia”, de Carlos Herique Araújo e Marcelo Aguiar, que Dimenstein é um dos inspiradores desse programa. O bolsa-escola, depois de ter sido implementado, em nível nacional, pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, foi a inspiração para o Bolsa-Família, implantado pelo governo do presidente Lula.

Trabalhou como MIT Media Lab, é o idealizador do site Catraca Livre, que agrupa as novidades culturais gratuitas da cidade de São Paulo, além de ações realizadas em outras capitais brasileiras. wikipedia

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s