Leon Tolstói – o Anarcopacifista Russo


Léon Tolstoi_Tolstoy _with_hat

“Não existe grandeza onde não há simplicidade, bondade e verdade.”Leon Tolstoi


 

Léon Tolstoi_Tolstoy _with_hatLeon Nikolaievitch Tolstoi (russo Лев Никола́евич Толсто́й, transliteração Lev Nikolaevitch Tolstoy)

(9 de setembro de 1828 – 20 de novembro de 1910)

Foi um novelista, anarcopacifista e pensador moral, notável por suas idéias de resistência através da não violência.

Além de sua fama como escritor, Tolstoi ficou famoso por tornar-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias contrastavam com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza.

Junto a Dostoiévski, Turgueniev, Gorki e Tchecov, Tolstoi foi um dos grandes mestres da literatura russa do século XIX. Suas obras mais famosas são Guerra e Paz, sobre as campanhas de Napoleão na Rússia, e Anna Karenina, onde denuncia o ambiente hipócrita da época e realiza um dos retratos femininos mais profundos e sugestivos da Literatura.

Leon Tolstoi-200px-L.N.Tolstoy_Prokudin-GorskyMorreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples.


 

Obras

“Todos pensam em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo.”

  • And yet in our world everybody thinks of changing humanity, and nobody thinks of changing himself.

  • Pamphlets. Translated from the Russian – página 71, Leo Tolstoy (graf) – Free Age Press, 1900

“Não existe grandeza onde não há simplicidade, bondade e verdade.”

 

Léon TolstoiНет величия там, где нет простоты, добра и правды

  • Полное собрание сочинений:, Volume 12 – página 169, Лев Толстой (граф) – Гос. изд-во худож. лит-ры, 1928

“Quase todos os esforços humanos se dirijam não à diminuição da carga do trabalhador, mas a tornar mais agradável o ócio dos que já vivem em lazer.”

 

  • Pensamentos para uma vida feliz – Página 97, Leo Tolstoy, tradução de Barbara Heliodora, Prestígio Editorial,ISBN 8599170252, 9788599170250, 224 páginas

“Para que os homens possam viver a vida em comunidade sem oprimirem-se mutuamente, não necessitam das instituições sustentadas pela força, mas sim de um estado moral dos homens, no qual, por convicção interior, e não por força, procedam com os outros, como querem que os outros procedam com eles”

 

  • Aos políticos – página 62, in A insubmissão e outros escritos, tradução de Plínio Augusto Coêlho, São Paulo: Ateliê Editorial e Editora Imaginário, 2010

“Aceitar a dignidade de outra pessoa é axiomático. Não tem nada a ver com dominação, apoio, ou atos de caridade em relação aos outros.”

 

Léon TolstoiPensamentos para uma vida feliz – Página 69, Leo Tolstoy, Barbara Heliodora, Prestígio, ISBN 8599170252, 9788599170250 – 224 páginas


 

Ressurreição

“Um dos preconceitos mais conhecidos e mais espalhados consiste em crer que cada homem possui como sua propriedade certas qualidades definidas, que há homens bons ou maus, inteligentes ou estúpidos, enérgicos ou apáticos, e assim por diante.

Os homens não são feitos assim.

Podemos dizer que determinado homem se mostra mais frequentemente bom do que mau, mais frequentemente inteligente do que estúpido, mais frequentemente enérgico do que apático, ou inversamente; mas seria falso afirmar de um homem que é bom ou inteligente, e de outro que é mau ou estúpido.

No entanto, é assim que os julgamos. Pois isso é falso.

Os homens parecem-se com os rios: todos são feitos dos mesmos elementos, mas ora são estreitos, ora rápidos, ora largos, ora plácidos, claros ou frios, turvos ou trépidos.”


 

“Em vão centenas de milhares de homens, amontoados num pequeno espaço, se esforçavam por desfigurar a terra em que viviam;

em vão a cobriam de pedras para que nada pudesse germinar;

em vão arrancavam as ervas tenras que pugnavam por irromper;

em vão impregnavam o ar de fumaça de petróleo e de carvão;

em vão escorraçavam os animais e os pássaros – porque até na cidade,

a Primavera era Primavera.”


 

Atribuídas

“Enquanto houver matadouros, também haverá campos de batalha.”

 

  • citado em “Religião Para Quê? – Página 12, Eugen Drewermann – Editora Sinodal, 2004, ISBN 8523307516, 9788523307516 – 156 páginas

“Os ricos farão de tudo pelos pobres, menos descer de suas costas.”

 

  • citado em “Sombras do paraíso” – Página 275, Antonio R. Bandeira – Editora Record, 1994, ISBN 8501041793, 9788501041791 – 433 páginas

“A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias puras da família.”

 

  • Léon Tolstoi citado em Vultos célebres, Volume 1 – página 93, Chiquinha Neves Lôbo, 1946

 

Origens: Wikiquote, a coletânea de citações livre.   |    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


 

Leon/Leão/Liev Tolstói
Lev Nikolayevich Tolstoi
Лев Николаевич Толстой
Léon Tolstoi

Única foto colorida de Tolstoi, em Yasnaya Polyana (1908).

Nacionalidade Império Russorusso
Data de nascimento 9 de Setembro de 1828
Local de nascimento Yasnaya Polyana
Império RussoImpério Russo
Data de falecimento 20 de novembro de 1910 (82 anos)
Local de falecimento Astapovo
Império RussoImpério Russo
Género(s) Romance
Ocupação Escritor, novelista
Movimento Realismo
Magnum opus Guerra e Paz
Anna Karenina
Obra(s) de destaque Guerra e Paz
Anna Karenina
Cônjuge Sophia Tolstaya
Assinatura Signature of Leo Tolstoy.jpg

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s